Notícias

Google revela que Projeto Ara não permite trocar processador, memória RAM e tela

Projeto Ara

Ara é um grande projeto para o Google, ele se mostrou inicialmente o futuro dos smartphone, mas com algumas mudanças que estão acontecendo muitas pessoas irão ficar decepcionadas.

Google revela que Projeto Ara não permite trocar processador, memória RAM e tela, algo que poderá deixar muita gente triste por não ter mais um smartphone totalmente modular.

Inicialmente o Projeto Ara era totalmente modular, você poderia trocar facilmente a tela, processador, memória RAM, alto-falantes, câmeras, bateria e tudo mais que precisasse, mas não será bem assim a partir de agora.

Projeto Ara

Os desenvolvedores do Projeto Ara em entrevista ao The Verge revelaram coisas muito importantes e que são essenciais para quem quer adquirir um smartphone modular do projeto em 2017.

Componentes chaves como processador, memória RAM, tela e altos falantes básicos agora são parte integrante do smartphone e não poderão ser trocados de forma modular. Os desenvolvedores falam que essa mudança foi feita por causa de muitas pesquisas que revelaram que a maioria dos usuários não se importam muito com esses itens e que muitos nem sabem o que um processador faz.

Mas ao que tudo indica, essa mudança foi feita para os desenvolvedores e usuários se focarem mais sobre os módulos extras que deverão ser o principal foco do projeto

Por essa mudança os usuários podem escolher smartphones com seis ou quatro slots, eles são os espaços disponíveis para você conseguir colocar os módulos que quiser usar naquele momento.

Projeto Ara

Todo endoesqueleto do Projeto Ara foi feito inicialmente para segurar os módulos através de imãs poderosos que conseguiam fazer a comunicação de forma perfeita, mas isso também foi modificado e agora os módulos são conectados com pinos físicos com uma trava eletrônica, a mudança foi para reduzir o espaço que os imãs ocupavam no modulo e com a nova trava eletrônica é possível desconectar cada um deles diretamente no Android e até com comandos de voz, por exemplo, “Ok Google, retire o alto-falante”.

Os módulos serão de total responsabilidade do Google, ele irá aprovar, vender e adicionar cada um deles ao sistema dos aparelhos que estarão no mercado. As empresas podem pedir ajuda aos desenvolvedores do projeto Ara quando precisarem, atualmente qualquer tipo de modulo pode ser feito, bateria maiores, câmeras com mais MP, alto-falantes potentes, pequenas telas extras, itens relacionados com saúdes e muitos outros. Mas o Google também planeja trazer módulos de diferentes cores e materiais, podemos encontrar módulos feitos de concreto, madeira e plástico de todas as cores.

Projeto Ara

Sabendo disso tudo, no futuro o Google poderia facilmente trazer essa tecnologia modular para outros dispositivos como tablets e até quem sabe para computadores, a equipe do Projeto Ara já está de olho em aplicações empresariais que na maioria das vezes necessitam mais do que um smartphone para dar conta do recado.

Realmente é uma grande perda não poder trocar processadores, memória RAM e a tela, mas o Projeto Ara poderá trazer novidades interessantes que facilmente irão agradar a maioria das pessoas, os smartphones “Ara” chegarão ao mercado em 2017, saiba mais em “Smartphone modular do Projeto Ara chega esse ano para desenvolvedores, para consumidores só em 2017”.

Lembrando que o LG G5 também é modular e os rumores indicam que os novos Motorola Moto X 2016 (Moto Z) também serão modulares.

Artigo AnteriorPróximo Artigo
Sou uma pessoa que adora tecnologia, que gosta de ajudar, principalmente quando tem tecnologia envolvida, espero conseguir trazer muitas informações, aplicativos e principalmente jogos para todos que gostam de Android.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *